terça-feira, Julho 31, 2012

Frango Assado à Indiana com Arroz de Limão

Num festim indiano, e depois de tantas entradas maravilhosas, não podia faltar um caril. Mas neste jantar de "Sábado a 6", não houve caril, mas sim um prato de frango assado com leite de coco e especiarias que andava hà muito tentada a experimentar e que andei a guardar para este jantar.
Cá em casa é assim mesmo. Nós gostamos de receber os amigos, de preparar a mesa, de escolher as bebidas, de fazer aquilo que sabemos que eles gostam. Por isso, este festim indiano foi um verdadeiro sucesso, com muita gargalhada e conversas "ao fresco" pela noite dentro. Para quem nunca sabe o que cozinhar para os amigos, criar um tema seja ele italiano, indiano, tapas espanholas ou uma sardinhada é sempre uma opção divertida. Principalmente para as noite de verão.

Ingredientes para 6 a 8 pessoas:
(adaptado da revista "Olive", Junho 2012, pág. 44)

2 frangos
1 pedaço de raiz de gengibre fresco (5 cm)
4 dentes de alho
1 malagueta fresca
1 colher de sopa de cominhos em pó
1 colher de sopa de coentros em pó
1 colher de sopa de curcuma (açafrão das índias)
óleo vegetal q.b.
sal q.b.
150ml de leite de coco

Arroz de limão:
azeite
2 casquinhas de limão
1 colher de sopa de sementes de mostarda
3 cardamomos em vagem
2 chávenas (220ml cada) de arroz basmati
4 chávenas (220ml cada) de caldo de galinha caseiro
sal q.b.

Preparação:

Numa taça misture os dentes de alho e o pedaço de gengibre previamente ralados. Junte as especiarias, a malagueta picada, um pouco de sal e uma colher de sopa de óleo vegetal. Misture bem e esfregue a mistura sobre os frangos de modo a que fiquem bem cobertos com a mistura. Coloque depois os frangos num tabuleiro que vá ao forno e leve a assar em forno previamente aquecido a 190ºC, durante cerca de 45 minutos. Ao fim desse tempo regue os frangos com o leite de coco e deixe cozinhar pelo menos durante mais 30 minutos ou até os frangos estarem bem assados.
Entretanto prepare o arroz de limão. Num tacho coloque duas colheres de sopa de azeite e junte as cascas de limão, as sementes de mostarda e as vagens de cardamomo nas quais deu uma pancada para que se abram e libertem o seu aroma durante a cozedura do arroz. Deixe refogar tudo durante dois minutos e acrescente depois o arroz basmati envolvendo-o bem no azeite e nas especiarias. Acrescente depois o caldo de galinha bem quente, rectifique de sal, e deixe levantar fervura. Tape depois o tacho e baixe o lume para o mínimo deixando cozinhar até todo o caldo ter sido absorvido. Desligue e deixe repousar uns minutos antes de servir.
Sirva o frango partido em pedaços com o arroz de limão e uma salada verde.

Bom Apetite!

segunda-feira, Julho 30, 2012

Pão Naan com Alho


O "Sábado a 6" deste mês foi da nossa responsabilidade e, ao contrário de outras vezes não foi necessário dar muitas voltas à cabeça para decidir o que seria o nosso jantar. Desta foi optei por um tema que eu sei ser do agrado de todos, e o nosso jantar foi um verdadeiro festim indiano. Para começar houve chamuças, balchão, bojés de cebola, baji, dalh e pão naan que me estreei a fazer pela primeira vez. E acho mesmo que para primeira vez, não correu nada mal.

Ingredientes para 8 pães:
(adaptado de "India Cookbook" - Pushpesh Pant, pág. 591)

1 ovo
1/2 colher de chá de fermento em pó
1 colher de chá de açúcar
1 pitada de bicarbonato de sódio
4 colheres de sopa de leite
500g de farinha
sal q.b.
4 colheres de sopa de óleo
alho picado q.b.

Preparação:

Numa taça misture o ovo com o fermento, o açúcar, o bicarbonato de sódio e o leite. Noutra taça misture a farinha e o sal. Abra depois um buraco ao meio e junte a misture de ovo e leite começando a amassar e misturar lentamente. Vá depois acrescentando água, aos poucos e poucos até conseguir uma massa que não se agarre às mãos e que seja possível de amassar. Amasse até formar uma bola e deixe repousar 5 minutos tapada com um pano.
Ao fim desse tempo acrescente o óleo à massa e continue a amassar até o óleo estar incorporado e a massa bem maleável. Cubra com um pano e deixe levedar durante cerca de 2 horas.
Ao fim desse tempo divida a massa em 8 bolas. Com o rolo da massa estenda a massa (não muito fina) formando uma forma oval. Salpique com o alho picado e coloque num tabuleiro polvilhado com farinha.
Leve a assar em forno previamente bem aquecido a 200ºC cerca de 10 minutos (voltando os pães naan a meio da cozedura para alourarem de ambos os lados). Sirva ainda quentes como acompanhamento.

Bom Apetite!

sexta-feira, Julho 27, 2012

Tarteletes de Coalhada de Laranja com Laranja Caramelizada


Uma sobremesa linda e delicada. Para alguns muito doce, para outros - mais gulosos - no ponto. Simples de preparar, principalmente se tiverem no vosso frigorífico alguns frasquinhos de coalhada de laranja. Cá em casa já tinham sido feitas tarteletes de curd de limão para o aniversário do M. O sucesso foi grande, e desta vez repetiu-se a formula usando outro dos curds que foram preparados nesta cozinha, Decorou-se com umas rodelas de laranja caramelizada e umas framboesas apanhadas no vaso da varanda. E assim terminou uma refeição entre amigos.

E já agora um convite - Amanhã, dia 28 de Julho pelas 11h30, estarei no Continente de Coimbra, no Coimbrashopping, numa sessão de autógrafos integrada na Feira do Livro do Continente (com o "Feito em Casa" e o "Cozinhar, Celebrar e Partilhar" com 20% de desconto imediato). Apareçam!

Ingredientes para 6 pessoas:

1 frasco de coalhada de laranja (receita aqui)
6 tarteletes cozidas e prontas a usar (eu fiz as minhas usando esta receita)
1 laranja
100g de açúcar
100ml de água
6 framboesas

Preparação:

Depois das tarteletes e a coalhada de laranja prontas e arrefecidas, prepare a laranja caramelizada.
Corte a laranja em 6 rodelas mais ou menos da mesma espessura e sem as desmanchar. Leve depois um tacho ao lume com a água e o açúcar e deixe ferver durante 2 minutos. Acrescente depois as rodelas de laranja e deixe-as cozinhar nessa calda até o açúcar começar a formar um caramelo não muito claro.
Retire depois cuidadosamente as rodelas de laranja, e coloque-as sobre papel vegetal e deixe arrefecer.
Para montar as tarteletes encha cada uma das caixinhas de massa com a coalhada de laranja e disponha ao centro a rodela de laranja caramelizada decorando depois, ao centro com uma framboesa.

Bom Apetite!

quinta-feira, Julho 26, 2012

Sumo de Ameixa e Maçã



Com as ameixas e maçãs já fiz quase tudo o que havia para fazer, mas mesmo assim ainda há bastantes cá por casa. Porque não preparar um sumo natural de fruta para bebericar na varanda enquanto estou numa de trabalhar ao ar livre? A combinação fica muito saborosa é uma outra forma de consumir a fruta que continua a chegar. E muito mas muito melhor do que qualquer sumo de compra.

Ingredientes para cerca de 1 litro de sumo:

3 maçãs pequenas
6 ameixas
400ml de água fresca
açúcar ou adoçante a gosto - se necessário
folhas de hortelã para aromatizar

Preparação:

Descasque as maçãs e as ameixas, retire os caroços e parta-as em pedaços aproveitando o sumo que possam entretanto libertar. Coloque a fruta juntamente com a a água num copo liquidificador, robot de cozinha ou triture com a varinha mágica até obter um sumo homogéneo e sem grumos. Poderá ser necessário triturar durante 1 ou 2 minutos.
Coloque depois o sumo num jarro, e, se necessário acrescente açúcar ou adoçante a gosto, mexa bem e junte as folhas de hortelã.
Sirva fresco.

Bom Apetite!

quarta-feira, Julho 25, 2012

Anéis de Cebola Fritos



Tantas vezes me falaram nos anéis de cebola fritos e eu, apesar de já ter comido, nunca me tinha dado para os preparar, até porque, como a maioria das pessoas dispenso fazer fritos e ficar com a cozinha, o cabelo, a roupa e a pele a cheirar a fritos. Além disso também não gosto de ter de limpar óleo espirrado por todo o lado assim que acabo de fritar... Mas dizia eu, tantas vezes ouvi falar e vi os anéis de cebola fritos que algum dia teria de experimentar. A ideia veio ao trazer umas lindas cebolas novas de casa dos avós. Tinham que ter um destaque especial para além de servirem de base de refogados, sopas e assados.
E realmente tiveram um fim perfeito, Por dentro uma cebola adocicada e macia. Por fora super crocantes e estaladiços, ainda melhores que batatas fritas e quase impossíveis de para de comer. Quanto aos fritos, um dia não são dias, e ainda tive a ajuda do M. para limpar tudo no final...

Ingredientes para 4 pessoas:

4 cebolas médias (usei cebolas novas)
60g de farinha de trigo
40g de amido de milho (maisena)
120ml de água bem fria
100ml de leite
farinha de trigo para polvilhar
sal e pimenta q.b.

Preparação:

Descasque as cebolas e corte-os em anéis de cerca de 0,5cm de espessura. Separe cuidadosamente os anéis das cebolas e coloque de molho no leite.
Entretanto misture a farinha de trigo com o amido de milho, tempere com um pouco de sal e pimenta e junte a água de modo a ficar com uma polme lisa e sem grumos. (A polme deverá parecer líquida e não grossa).
Entretanto leve uma fritadeira ao lume com óleo vegetal e deixe aquecer bem.
Escorra os anéis de cebola do leite e polvilhe-os com farinha. Passe-os depois, um a um, pela polme e coloque na fritadeira deixando fritar até ficarem dourados (é um processo bastante rápido, por isso não se descuide) Não coloque demasiado aros de cebola na fritadeira ou ficarão todos colocados - deverá fritar apenas 5 ou 6 de cada vez dependendo do tamanho da sua fritadeira.
Escorra-os depois sobre papel absorvente e polvilhe com um pouco de sal fino enquanto quentes.
Sirva como acompanhamento de carnes grelhadas, assadas ou hamburguers.

Bom Apetite!

terça-feira, Julho 24, 2012

Crepes de Alheira com Maçã


Para entrada no último jantar que aconteceu cá em casa, uns simples crepes de alheira com maçã.
Gosto bastante desta combinação, pois a maçã ajuda a cortar o sabor mais intenso da alheira. Os crepes foram preparados com a receita de sempre e que corre sempre bem, mas desta vez foram feitos de véspera e aguentaram perfeitamente bem fechados em papel de alumínio e guardados depois dentro de um saco de congelação. Depois disso a entrada prepara-se em poucos minutos. Além disso lá usei as alheiras deliciosas que a prima I. me oferece, e as muitas maçãs que vieram parar cá a casa vindas do jardim dos meus sogros.

Ingredientes para 6 pessoas:

6 folhas de crepe (receita aqui - mas para poupar tempo podem usar massa brick ou filo desde que depois os levem ao forno para dourar a massa)
1 alheira
2 maçãs
1 cebola pequena
pimenta q.b.
azeite q.b.

Preparação:

Depois dos crepes preparados, passe ao recheio.
Retire a pele à alheira e corte-a em pedaços. Pique finamente a cebola e descasque a maçã cortando-a em pequenos cubinhos.
Num tachinho ou frigideira coloque um fio de azeite e salteie a cebola. Acrescente depois a maçã e deixe cozinhar um pouco.. Acrescente depois a alheira e tempere com um pouco de pimenta. Deixe cozinhar até a alheira estar cozinhada e a maçã macia mas ainda crocante. A mistura deverá parecer uma pasta com os pedacinhos de maçã a verem-se.
Deixe arrefecer um pouco e divida o preparado de alheira e maçã pelas folhas de crepe. Enrole-os depois cuidadosamente e sirva com uma salada ou coleslaw. (No caso de usar massa filo ou brick, leve depois os rolos ao forno quente até ficarem crocantes.)

Bom Apetite!

segunda-feira, Julho 23, 2012

Carpaccio de Presunto com Compota de Ananás


O mês passado, fomos passar uns dias aos Açores, mais concretamente à ilha de S. Miguel. Claro que adoramos tudo! As paisagens, a comida, os lugares e as pessoas. Das coisas maravilhosas que comemos contam-se as lapas e as cracas, o peixe fresco delicioso, o fantástico bife da Associação Agricola de S. Miguel, a massa sovada, o bolo lêvedo das furnas, os queijos,o pudim de mel e de chá, as queijadas de Vila Franca do Campo, a kima, o licor de ananás biológico da Estufa de Ananases A. Arruda,  o famoso licor de Maracujá do Ezequiel .... Entre tantas coisas boas houve algo que nos surpreendeu não por ser típicamente açoreano, mas pela junção dos ingredientes. Num final de dia maravilhoso, a jantar no restaurante Alabote na Ribeira Grande com vista para o mar, chega-nos uma entrada de presunto com compota de ananás. Muito bom.
Tão bom que o frasquinho de compota de ananás biológico (da Estufa A. Arruda) que veio connosco para casa tinha de ter este fim. Mesmo sem esta compota, vale a pena experimentar esta combinação, por isso fica aqui a sugestão.

Ingredientes para 4 pessoas:

12 fatias finas de presunto
4 colheres de sobremesa de compota de ananás ( a marca Quintal dos Açores tem uma compota de ananás muito boa que se vende nos hipermercados)
azeite q.b.
salsa picada

Preparação:

Corte as fatias de presunto em 3 e disponha-as em 4 pratos. Ao centro coloque a compota de ananás. Regue com um fio de azeite e polvilhe com a salsa picada.

Bom Apetite!

sexta-feira, Julho 20, 2012

Tatin de Pêssego com Mel e Alecrim








Aqui no blogue as receitas andam ao sabor dos ingredientes. Há muitas receitas doces porque há fruta em abundância e não conseguimos a conseguimos comer toda. Por isso vão-se preparando compotas, marmeladas, sumos, sorvetes e gelados e também uma tarte.Desta vez, os pêssegos transformaram-se numa tarte inspirada na tarte tatin de maçã, em que a fruta tem o papel principal e se deixam de lado cremes que apenas serviriam para esconder o que na verdade quero realçar. Aos pêssegos juntei mel e alecrim. Uma combinação diferente para sermos surpreendidos com novas combinações e sabores. E que o fim de semana comece...

Ingredientes:

1 rolo de massa folhada pronta a usar
10 pêssegos firmes
4 colheres de sopa de mel
1 raminho de alecrim
2 colheres de sopa de manteiga
4 colheres de sopa de açúcar

Preparação:

Cuidadosamente descasque ou pele os pêssegos e abra-os ao meio retirando o caroço e de modo a que fique com duas metades perfeitas.
Numa frigideira larga e de preferência sem um cabo plástico (ou com um cabo plástico resistente a altas temperaturas uma vez que a tarte vai a cozer ao forno dentro da frigideira) coloque a manteiga, o açúcar, 2 colheres de sopa de mel e metade do alecrim partido em raminhos. Junte também os pêssegos com a concavidade virada para baixo e leve a lume brando cerca de 10 minutos até se começar a formar um caramelo dourado e os pêssegos começarem a cozinhar. Retire a frigideira do lume e deixe arrefecer um pouco.
Cubra depois os pêssegos com a massa folhada dobrando o excedente da massa para dentro da frigideira. Abra no centro da massa um pequeno buraco de modo a que o vapor que se forma durante a cozedura seja libertado.
Coloque depois a tarte no forno previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 30 minutos ou até a massa estar cozinhada e bem folhada.
Ao fim desse tempo retire do forno deixe arrefecer 5 minutos e vire para o prato de servir.
Finalize a tarte regando com o restante mel e decorando com mais umas folhinhas de alecrim.

Bom Apetite!

quinta-feira, Julho 19, 2012

Marmelada de Maçã


Eu sei que pode parecer um pouco fora de época, mas a macieira dos meus sogros está carregada de maçãs. Maçãs pequeninas e um pouco farinhentas que, apesar de não serem as melhores para comer ao natural, sou perfeitas para compotas e para utilizar em preparações culinárias. Ora cá a casa vieram parar vários quilos de maçã. Tem-se feito sumo, compotas e utilizados em outros cozinhados.
Mas entretanto resolvi fazer marmelada e geleia de maçã de que já tinha ouvido falar mas que nunca tinha feito.
O método de preparação é exatamente o mesmo da marmelada e geleia de marmelo. Depois de algum tempo a descascar e preparar tantas maçãs o resultado não podia ter corrido melhor. E aos poucos a minha cozinha vai parecendo um pequeno armazém.

Ingredientes para 4 tacinhas de marmelada:

1 kg de maçãs descascadas e sem caroço, partidas em pedaços
750g de açúcar
1 pau de canela

Preparação:

Leve as maçãs a cozer com pouco água até ficarem macias. Ao fim desse tempo escorra-as e volte a colocar no tacho. Acrescente o açúcar e o pau de canela e deixe ferver cerca de 15 a 20 minutos. Retire depois o pau de canela e com a varinha mágica triture bem as maçãs. Veja se ao passar a colher de pau no fundo do tacho consegue ver o fundo. Se ainda estiver um pouco líquida, deixe ferver mais uns minutos até atingir o ponto certo da marmelada.
Coloque depois em tacinhas e cubra-as com papel vegetal. (E sim, aguenta vários meses!)

Nota: Para a geleia de maçã proceda do mesmo modo que para uma geleia normal. Coloque as cascas e os caroços das maçãs numa panela e cubra com água. Deixe ferver algumas horas até o líquido ter reduzido para metade e a pectina se ter libertado. Escorra bem aproveitando o líquido e depois coe-o de modo a libertar todas as impurezas. Por cada litro de líquido acrescente cerca de 800g de açúcar e leve ao lume a ferver até atingir a consistencia desejada para uma geleia (teste o ponto de estrada.) Guarde em frascos esterilizados bem fechados e volte-os de cabeça para baixo durante algumas horas para ganharem vácuo natural. Coloque-os depois num sitio seco e escuro até consumir.

Bom Apetite!

quarta-feira, Julho 18, 2012

Sorvete de Ameixa


Ainda de volta com as ameixas, porque não fazer um sorvete de fruta? Com três ingredientes apenas e alguns minutos na máquina de gelados, saiu o melhor sorvete dos últimos tempos - muito cremoso, doce no ponto e com a acidez perfeita dada pelas ameixas.
O melhor de tudo foi a cor maravilhosa com que ficou. Um gelado ideal para ajudar a combater o calor dos últimos dias.

Ingredientes para cerca de 600ml de sorvete:

450g de ameixas em pedaços (sem pele nem caroços)
170g de açúcar
170ml de água.

Preparação:

Num tacho coloque todos os ingredientes e leve ao lume deixando ferver alguns minutos até as ameixas estarem macias. Ao fim desse tempo retire do lume e deixe arrefecer um pouco. Triture depois muito bem a mistura até ficar com um preparado liquido e sem nenhum grumo. Coloque no frigorífico e deixe arrefecer completamente durante algumas horas ou de um dia para o outro.
Coloque depois o preparado na máquina de gelados e proceda de acordo com as instruções do fabricante.( No meu caso demorou cerca de 20 minutos a ficar pronto, ainda que fique um pouco mole e necessite de ir para o congelador antes de servir.)
Coloque depois o sorvete numa caixa hermética e guarde no congelador até servir.
Se não possui uma máquina de gelados coloque a mistura bem fria no congelador e vá misturando e batendo tudo, de hora a hora até o sorvete estar gelado e cremoso.

Bom Apetite!

terça-feira, Julho 17, 2012

Frango Assado com Alecrim e Massa de Pimentão



Eu acho sempre que as coisas mais simples acabam sempre por ser as melhores. Quantas vezes complicamos e no final, verificamos que tanta coisa junta não resulta. Na maioria dos casos também é assim com as receitas. Damos voltas à cabeça, juntamos inúmeras técnicas e ingredientes e, no final, dois ou três ingredientes perfeitamente conjugados numa técnica tradicional são o resultado perfeito.
O alecrim perfumado e viçoso que apanhei no jardim dos sogros juntou-se à massa de pimentão caseira da avó para temperar o frango de sempre. Um assado no forno sem preocupação ou pressa fez o resto. Sim, foi simples, mas também muito bom e a saber a verão.

Ingredientes para 2 pessoas:

1/2 frango sem ser partido em pedaços
1 colher de sopa de massa de pimentão
2 dentes de alho
1 cebola
1/2 limão
1 folha de louro
100ml de vinho branco
1 pernada de alecrim
sal e pimenta q.b.
azeite q.b.

Preparação:

Corte a cebola em rodelas e os dentes de alho em lâminas.
Faça pequenos golpes no frango e em cada um desses golpes coloque um pedacinho de alho e um pouco de alecrim. Tempere depois o frango com a massa de pimentão e um pouco de sal e pimenta.
Num prato que vá ao forno coloque as rodelas de cebola, a folha de louro e uns raminhos de alecrim e por cima disponha o frango já temperado.
Regue depois com o vinho branco, o sumo de meio limão e com um fio de azeite. Tape com papel de alumínio e leve a assar cerca de 30 minutos em forno aquecido a 180ºC. Ao fim desse tempo retire o papel de alumínio e regue o frango com o molho do assado deixando depois cozinhar até o frango estar tostadinho e bem cozinhado.
Sirva com arroz de açafrão e uma salada verde.

Bom Apetite!

segunda-feira, Julho 16, 2012

Compota de Ameixa e Maçã


Dos pêssegos dos avós, que aparecem sempre por alturas do S. João, já cá não há nenhuns. Foram consumidos ao natural, em gelados, sumos e batidos e outros estão conservados sobre a forma de compota, para além de haver saquinhos de pêssego no congelador para ir utilizando. Agora é altura dos avós me trazerem  ameixas maduras e doces. Mas não estão sozinhas. Do jardim dos sogros chegam também outros pêssegos e, apesar de parecer um pouco fora de época, muitas maçãs pequenas e vermelhas. Com o calor, toda esta fruta emana um perfume delicioso de cada vez que se entra na cozinha. E portanto a minha cozinha cheira deliciosamente a fruta doce e sumarenta.
Como não conseguimos consumir toda esta fruta que nos vai chegando cá a casa, lá se vão preparando as compotas que tantas vezes acabam nos cabazes de natal ou que se vão oferecendo a amigos e familiares para abrilhantar as torradas do pequeno almoço.
Não sei se já começaram a fazer as vossas compotas, mas é agora, nesta altura de maior abundância e máximo sabor, a melhor altura para começar. Não custa nada.

Ingredientes para 4 frascos médios:

600g de maçã sem caroço, descascada e partida em pedaços
600g de ameixas vermelhas descascadas, sem caroço e partida em pedaços
900g de açúcar
1 limão

Preparação:

Num tacho suficientemente largo onde tudo caiba coloque as frutas já preparadas e os seus sucos, o açúcar e a raspa de 1 limão. Envolva tudo bem e leve a lume brando até o açúcar estar bem derretido.
Aumente depois a temperatura do lume e deixe levantar fervura. Reduza novamente e deixe ferver até a compota estar pronta, isto é atingir o ponto de estrada - para isso deverá colocar um pouco e compota num prato e deixar arrefecer um pouco, passando depois a ponta do dedo. Se abrir uma estrada o doce está no ponto.
Com a varinha mágica triture depois a compota (mais ou menos consoante goste de sentir mais ou menos a fruta). Coloque-a depois a compota em frascos esterilizados, feche-os e coloque-os de cabeça para baixo para ganharem um vácuo natural.
Guarde-os depois num sitio fresco e escuro até consumir. Aguentam no mínimo um ano até abrir.

Bom Apetite!

sexta-feira, Julho 13, 2012

Queques de Chocolate (sem Ovos)


Há muitas pessoas com intolerância alimentares graves. Uma delas é a intolerância aos ovos - quer sejam crus, quer cozinhados. Por isso, quando passei os olhos nesta receita, percebi que tinha de a fazer e de a partilhar aqui, numa tentativa de ajudar quem me costuma procurar com este pedido. E lembrei-me de imediato do filho mais novo do C. e da V. que é mais uma das pessoas que não pode comer ovos. (Se aos adultos deve custar não poder comer tudo, quanto mais às crianças.)
Para os restantes é apenas mais uma receita de queques de chocolate ideal para quando... não há ovos!

Ingredientes para 12 queques:
(in "Le Cordon Bleu - Receitas Caseiras: Pequenos Almoços" pág. 35)

210g de farinha
40g de cacau em pó
150g de açúcar
2 colheres de chá de fermento
250ml de leite
60g de manteiga derretida
1 colher de chá de essência de baunilha
100g de chocolate de leite partido em pedacinhos (ou pepitas de chocolate)

Preparação:

Numa taça misture a farinha peneirada juntamente com o cacau, acrescente o açúcar e o fermento.
Noutra taça misture o leite com a manteiga derretida e a essencia de baunilha.  Junte depois as duas misturas e amasse ligeiramente - não se importe que a massa fique com grumos.
Misture depois delicadamente os pedacinhos de chocolate.
Forre um tabueiro - ou formas de queques - com forminhas de papel frisado e encha-as até 2/3 da sua capacidade. (Eu também polvilhei os meus antes de levar ao forno com uma mistura de açúcar e canela, mas é totalmente opcional.) Leve os queques ao forno pré-aquecido a 180ºC durante cerca de 25 minutos.
Retire das formas e deixe arrefecer.

Bom Apetite!

quinta-feira, Julho 12, 2012

Tentáculos de Pota no Forno à Lagareiro


Ninguém é perfeito e todos temos telhados de vidros. Antes de abrirmos a boca para emitir uma opinião é preciso parar para pensarmos no que vamos dizer. Primeiro porque todos nós estamos sujeitos a ser criticados. E depois porque a maneira como emitimos a nossa opinião, ou seja a maneira como falamos, pode ser determinante no modo como a mensagem passa. Claro que ninguém gosta de ser criticado, mesmo quando há razões para isso. Pior é quando essa critica em vez de ser dita de maneira construtiva e de nos ajudar a melhorar é dita de maneira destrutiva, quase a roçar a humilhação e com um quê de má criação.
Eu não sou perfeita nem acho que estou livre de criticas. Também critico e opino. Mas digo o que tenho a dizer de forma a não ferir as pessoas, de modo a que a minha critica e opinião possa ser uma ajuda ou um incentivo a melhorar. E quantas e quantas vezes calei opiniões apenas porque não era o local ou o momento para as emitir ou apenas porque a pessoa não merecia a minha critica. Pena que algumas pessoas, debaixo de uma aura de superioridade desconhecida até então e com a desculpa de serem assim não saibam os limites do que deve ou não ser dito. É uma pena, porque todos  temos telhados de vidro, é normal de algum dia eles se partam.
E como este é um blogue de receitas, uma receita de tentáculos de pota à lagareiro que foram um almoço que me soube muito bem!

Ingredientes para 2 pessoas:

400g de tentáculos de pota
3 cebolas pequenas
4 dentes de alho grandes
8 batatas pequenas
1 malagueta seca (opcional)
sal e pimenta q.b.
azeite q.b.
salsa picada q.b.

Preparação:

Coza os tentáculos de pota em água com um pouco de sal e uma cebola inteira cerca de 1 hora ou até a pota estar macia. Coza também as batatas com pele em água temperada de sal até ficarem macias.
Coloque depois os tentáculos num tabuleiro que posso ir ao forno e acrescente do dentes de alho laminados, duas cebolas cortadas em quartos, a malagueta. Polvilhe as cebolas com um pouco de sal, tempere com pimenta moída na hora e regue generosamente com azeite.  Escorra as batatas e dê-lhes um murro leve, de modo a que abram e coloque-as também no tabuleiro. Leve ao forno previamente aquecido a 180ºC durante 30 minutos ou até as cebolas estarem douradas.
Antes de servir polvilhe com salsa picada.

Bom Apetite!

quarta-feira, Julho 11, 2012

Noodles com Carne de Vaca


Uma receita que demorou menos de 15 minutos, desde que fui para a cozinha até que chegou à mesa. Uma receita cheia de sabor, e de inspiração oriental, ideal para variar e diversificar o palato.
Cá em casa entrou para o top das preferidas. Espero que também gostem!

Ingredientes para 2 pessoas:

2 bifes de vaca não muito finos
sal e pimenta q.b.
1 colher de chá de cominhos
75g de noodles
1 alho francês ( só a parte esverdeada)
10 cogumelos brancos
50g de rebentos de soja (frescos ou de lata)
2 colheres de sopa de molho de soja
2 colheres de sopa de coentros picados
1 pedaço de gengibre fresco (com cerca de 3cm)
1/2 malagueta vermelha comprida  (chilli)

Preparação:

Descasque o corte o gengibre em tirinhas, assim como a malagueta. Reserve.
Corte a parte esverdeada do alho francês em rodelas não muito grossas e lave bem para retirar toda a terra. Lamine também os cogumelos. Reserve.
Num tacho junte 250ml de água com o molho de soja, metado do gengibre e da malagueta picada, Deixe levantar fervura e acrescente a massa deixando cozinhar (o que demora cerca de 4 minutos).
Entretanto tempere a carne de vaca com sal, pimenta e os cominhos em pó e grelhe-a numa chapa bem quente cerca de 2 minutos de cada lado, de modo a que ainda fique rosada por dentro. Retire e deixe repousar. Sem limpar a chapa onde grelhou a carne, acrescente o restante gengibre e malagueta e os legumes, deixando saltear durante 2 minutos. Acrescente depois tudo aos noodles e ao caldo.
Corte agora a carne em tirinhas e sirva os noodles com os legumes e o caldo num prato e por cima coloque a carne fatiada. Polvilhe com os coentros picados.

Bom Apetite!

terça-feira, Julho 10, 2012

Compota de Kiwi e Lima


Sempre achei que o kiwi era daqueles frutos que não daria para aproveitar para compotas. Alturas houve em que mais quantidade veio parar cá a casa, mas sempre foram consumidos ao natural, ao pequeno almoço com iogurte natural, em sumos ou batidos. E assim ia escoando aos kiwis sem deixar estragar. O ano passado, numa conversa casual lá me disseram que se podia fazer compota de kiwi e que era muito saborosa. Registei a ideia e fiquei de experimentar para ver como seria, mas nunca mais me lembrei.
Numa destas tardes deu-me para folhear um dos livros de culinária que há cá por casa e os meus olhos param nesta compota de kiwi com lima. Por acaso havia kiwis a começarem a ficar demasiado maduros e havia limas. Claro que a vontade de experimentar receitas há sempre. Portanto aqui fica a sugestão para quem tem excesso de kiwis e precisa de ideias.( E além disso pode ser já uma ideias para começar a preparar os mimos para o Natal.)

Ingredientes para  2 frascos pequenos:
(in "Delicious Gifts" Jess McCloskey, pág. 94)

10 kiwis maduros mas ainda firmes
200g de açúcar
1 lima

Preparação:

Lave os kiwis, descasque-os e corte-os em pequenos pedaços. Coloque-os num tachinho, juntamente com o açúcar e deixe ficar em lume brando até o açúcar derreter completamente.
Adicione depois a raspa da lima, assim como o sumo e a polpa (só não aproveite a parte branca). Deixe levantar fervura e deixe depois cozinhar até engrossar e formar o ponto de estrada (quando ao colocar um pouco de doce num prato e lhe passar o dedo ou a ponta de uma faca este "abrir uma estrada").
Coloque depois a compota em frascos previamente esterilizados, feche-os e coloque.os de cabeça para baixo durante algumas horas. Guarde-os depois num sitio escuro e fresco.

Bom Apetite!

segunda-feira, Julho 09, 2012

Fritatta de Espinafres, Chouriço e Queijo


Os ovos são um dos meus ingredientes favoritos e não consigo passar sem eles no frigorífico. Além disso o meu pequeno almoço de eleição são ovos. Adoro! Ocasionalmente durante a semana preparo-os, mas a cereja no topo do bolo são ovos num brunch ou pequeno almoço demorado de fim de semana. Juntamente com sumo de laranja natural, pão fresco, café, leite ou iogurtes são a melhor maneira de começar o dia. Esta fritatta ou pastelão é uma sugestão para um desses pequenos almoços, mas pode também ser uma refeição mais ligeira e rápida para preparar durante a semana.
Agora que as férias estão a chegar, porque não experimentar começar o dia de uma forma diferente?

Ingredientes para 2 pessoas:

3 ovos
1 mão cheia de espinafres frescos
50g de queijo mozarella ralado
8 rodelas de chouriço
sal e pimenta q.b.
100ml de leite
azeite q.b.

Preparação:

Leve uma frigideira anti-aderente ao lume com um fio de azeite e as rodelas de chouriço. Deixe cozinhar um pouco até as rodelas de chouriço começarem a libertar a sua gordura e acrescente depois os espinafres previamente lavados e deixe saltear até começarem a murchar.
Entretanto bata os ovos com o leite e tempere de sal e pimenta. Acrescente ao preparado anterior e junte o queijo em montinhos na frigideira. Reduza o lume para o mínimo e deixe cozinhar. Quando a fritatta começar a parecer completamente cozinhada, vire-a com a ajuda de um prato para cozinhar do outro lado.
Coloque-a depois num prato e sirva para o pequeno almoço ou uma refeição ligeira.

Bom Apetite

sexta-feira, Julho 06, 2012

Pêras Escalfadas com Baunilha


É assim que se faz cá por casa, e acredito que na maioria das casas. Cozinha-se de acordo com aquilo que temos no frigorífico e na despensa e dá-se prioridade aos ingredientes que se estão a estragar. Foi o caso destas pêras. Os planos para jantar em casa dos amigos JP. e R., veio acompanhado com o pedido da sobremesa. Desta vez não havia preferências e depois de algumas ideias,  as pêras esquecidas na fruteira porque entretanto as frutas de verão começaram a povoar a cozinha, pediam para ser consumidas. O que fazer com elas que ao mesmo tempo fosse simples e surpreendente? Lembrei-me das pêras bêbedas, mas enquanto não tiver a receita deliciosa do pai do P. não me vou aventurar. Depois veio-me à memória uma receita da Donna Hay e assim ficou decidido.
Todos gostaram - por ser fresco, diferente e uma receita indicada para o verão. Acompanhei com o gelado de pêssego e nata, mas fica igualmente saboroso com um simples gelado de baunilha.
Aqui fica uma sugestão para aproveitar pêras... e para aproveitar o fim de semana.

Ingredientes para 4 pessoas:
(adaptado de "fast, fresh, simple." - Donna Hay - pág. 57)

8 pêras rochas (maduras mas ainda firmes)
500ml de água
220g de açúcar
1 vagem de baunilha
Gelado para acompanhar

Preparação:

Lave e descasque as pêras cortando-as depois ao meio e retirando o caroço. Entretanto corte a vagem de baunilha ao meio e raspe as sementinhas. Coloque-as num tacho juntamente com a restante vagem, a água e o açúcar e leve ao lume deixando ferver cerca de 5 minutos. Acrescente depois as metades das pêras e deixe-as cozinhar nessa calda durante cerca de 5 minutos, apenas o suficiente para que fiquem macias mais ainda firmes.
Coloque as pêras e a calda num recipiente hermético e leve ao frigorífico.
Sirvas as pêras frias, com um pouco de calda e uma bola de gelado da sua preferência.

Bom Apetite!

quinta-feira, Julho 05, 2012

Sopa de Courgete e Manjericão


Durante a semana a avó já me tinha ligado a dizer que me ia trazer as primeiras courgetes do seu quintal. Fiquei toda contente a imaginar as diversas receitas que iria poder começar a fazer. No meu congelador o stock do ano passado há já algum tempo que tinha acabado, e as minhas perguntas constantes acerca de quando teríamos as primeiras courgetes deste ano ditou o telefonema da avó.
Vieram então as primeiras courgetes, que ainda não são muitas e tiveram, obviamente, de ser repartidas. Também acho que depois da abundância dos últimos anos o avô este ano não se excedeu tanto na plantação...
Para começar um creme de courgete, que também levou cebolas dos avós e folhas de manjericão do meu vaso da varanda que o pai fez o favor de semear. Um creme espesso e aromático a lembrar que no verão também há sopa.

Ingredientes para 4 pessoas:

2 courgetes não muito grandes
1 cebola
1 pernada de manjericão fresco
sal e azeite q.b.

Preparação:

Lave bem a courgete e corte-a em rodelas. (Como estas courgetes não são muito grandes a casca é suave e fica óptima na sopa. Quando as courgetes são muito crescidas a casca torna-se rija e amarga e nesse caso não a costumo usar.) Corte a cebola em pedaços.
Leve uma panela ao lume com um fio de azeite e salteie rapidamente a cebola com a courgete durante alguns minutos. Acrescente depois a água a ferver - só até cobrir os legumes - e tempere com um pouco de sal. Deixe cozinhar até os legumes estarem macios.
Com a varinha mágica (ou com o liquidificador) triture muito bem a sopa até esta ficar cremosa e espessa. Se achar que está muito espessa junte um pouco mais de água a ferver, mas a ideia é mesmo obter um creme espesso. Retifique de sal e acrescente depois as folhas de manjericão e volte a triturar bem.
Sirva de imediato decorado com umas folhinhas de manjericão.

Bom Apetite!

quarta-feira, Julho 04, 2012

Lulas com Mostarda

Das receitas que se vão fazendo por aqui, esta é daquelas que o M. não gosta tanto. Mas um dia não são dias, e por vezes é necessário comer coisas de que não gostamos tanto. Eu pessoalmente gosto bastante das lulas assim preparadas e acho que o sabor forte da mostarda faz aqui toda a diferença. Espero que também gostem.

Ingredientes para 2 pessoas:

400g de lulas limpas
azeite q.b.
1 tomate maduro (usei congelado)
1 cebola
2 dentes de alho
50ml de vinho branco
2 colheres de chá de mostarda de Dijon
1 gema
1 folha de louro
sal e pimenta
salsa picada q.b. para polvilhar

Preparação:

Pique a cebola e os dentes de alho. Leve um tacho ao lume com um fio de azeite e junte a cebola e os dentes de alho picados e a folha de louro deixando refogar. Acrescente depois o tomate sem pele e partido em pedaços, o vinho branco e as lulas também partidas em pedaços. Tempere com sal e um pouco de pimenta e deixe cozinhar em lume brando até as lulas estarem macias.
Numa tacinha junte a gema de ovo com a mostarda e acrescente duas colheres de sopa do refogado das lulas. Mexa bem e junte no tacho ao restante preparado. Deixe engrossar e rectifique os temperos.
Sirva polvilhado com a salsa picada e acompanhe com batata nova cozida ou puré de batata.

Bom Apetite!

terça-feira, Julho 03, 2012

Gelado de Pêssego e Nata

Mais uma versão de gelado, mais uma sugestão e mais uma ideia das inúmeras possibilidades e combinações. Muitas são as perguntas que me têm feito destas versões simplificadas de gelado com fruta (fresca ou congelada). Podem utilizar a fruta da vossa preferência - ou a que têm necessidade de gastar - como é o meu caso - e adoçarem a gosto com açúcar, mel ou até leite condensado. Depois basta juntarem uma base simples como iogurte natural ou grego, ou apenas natas batidas. No caso de usarem fruta previamente congelada e triturarem tudo no robot de cozinha ficam com o gelado pronto de imediato. No caso de usarem fruta fresca, basta colocarem depois na máquina de gelados (no caso de não terem, basta colocar no congelador e ir batendo de duas em duas horas.)
Obviamente que estas versões de gelados não são tão cremosas e ricas como as que começam com uma base de ovos, leite e natas, mas são boas alternativas quer por serem mais simples e rápidas, quer por permitirem um aproveitamente da fruta que abunda nesta época de verão.
A versão de hoje é um simples gelado de pêssego e natas - onde o pêssego poderá ser substituído por outra fruta madura. Espero que gostem e começem a fazer os vossos próprios gelados.

Ingredientes para cerca de 800ml de gelado:

500g de pêssegos maduros descascados e  partidos em pedaços
150g de açúcar
200ml de natas bem frias

Preparação:

Numa taça coloque as natas bem frias e o açúcar e bata até as natas estarem bem firmes. Entretanto, com a varinha mágica ou o robot de cozinha triture os pêssegos.
Envolva cuidadosamente as natas batidas com o puré de pêssegos e coloque depois na máquina de gelados. Depois de pronto retire e guarde numa caixa hermética no frigorífico até servir. (No caso de não ter uma máquina de gelados coloque o creme no congelador e ao fim de duas horas e com a ajuda de um garfo esmague e misture o gelado de modo a quebrar os cristais de gelo. Repita passado uma hora se necessário até ter uma consistência cremosa. Muitas vezes, no caso de usar natas batidas nem há necessidade de quebrar os cristais de gelo pois o gelado mantem-se cremoso.)
Dez minutos antes de servir retire o gelado do congelador para amolecer um pouco. Coloque depois em cones de bolacha ou em tacinhas.

Bom Apetite!

segunda-feira, Julho 02, 2012

Frango com Vinho Branco


Entramos na segunda metade do ano. Dá para acreditar?! Estamos no verão, altura das férias, das receitas fáceis e das refeições ao ar livre, nas varandas, terraços, jardins ou quintais.
Cá em casa, como não podia deixar de ser, a varanda é agora o espaço de refeições favorito e foi lá que saboreamos este frango delicioso e simples como as receitas de verão devem ser.

Ingredientes para 2 pessoas:

1/2 frango partido em pedaços pequenos
sal e pimenta q.b.
2 dentes de alho
1 folha de louro
1 colher de sopa de gengibre fresco ralado (opcional)
350ml de vinho branco
2 colheres de sopa de azeite

Preparação:

Tempere o frango com sal, pimenta e a folha de louro partida. No almofariz coloque os dentes de alho e o gengibre fresco ralado e amasse até ficar com uma papa. Junte ao frango envolvendo bem.
Entretanto leve ao lume um tacho com o azeite e deixe aquecer. Junte depois o frango e deixe alourar de todos os lados, mexendo para não queimar. Acrescente depois um pouco do vinho branco, reduza o lume e deixe cozinhar até o vinho ter quase todo evaporado. Nessa altura junte mais um pouco de vinho e só volte a acrescentar mais quando este tiver evaporado, Repita até esgotar todo o vinho e o frango estar cozinhado e bem douradinho.
Sirva com uma salada verde e umas batatas pala-pala caseiras.

Bom Apetite!

Poderá também gostar de:

Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin